A Altura da Cintura

No último artigo falei sobre as três análises para se chegar ao Tipo Físico de uma pessoa. Hoje, vou falar sobre a proporção da cintura e os seus efeitos.

Qual a altura da sua cintura?

A cintura fica situada entre o ponto mais alto do osso do quadril e a parte inferior as costelas. Costuma ficar 1 dedo abaixo ou acima do umbigo.

Frequentemente costumamos dizer que a cintura é a região mais fina do nosso torso, mas isso depende de cada corpo.

Para encontrarmos a altura ideal do gancho de uma calça, por exemplo, temos que conhecer todos os aspectos do nosso corpo (torso, proporções verticais e volumes).

Altura do Gancho

Abaixo, podemos observar os cinco tipos de altura de gancho de uma calça.

Altura do Gancho (cintura).

Conforme a altura de uma calça aumenta, cria-se a ilusão de ótica de um o torso (tronco) mais curto e volumoso.

Se uma pessoa já possui um torso curto, o ideal é escolher calças de cinturas mais baixa.

No entanto, se essa mesma pessoa possui seios com pouco volume, colocar uma calça um pouco mais alta, aumentaria a ilusão de ótica de volume na região dos seios.

Dessa forma, a altura ideal de uma calça é a que equilibra todas as proporções e volumes do nosso corpo.

Cintura Extra Alta

Há anos que a cintura alta entrou com força no mercado da moda. Mais recentemente, a cintura extra alta também está tomado conta das prateleiras das lojas.

Mas cuidado! Ao contrario do que se fala, a cintura alta não é para todo mundo. Ela pode causar uma desproporção na sua silhueta e te deixando extremamente desconfortável.

Dica de Consultora

Ao experimentar uma calça, observe sua proporção e volumes. A calça diminui muito o seu torso? Alongou em excesso as suas pernas? Ficou desproporcional?

Normalmente, queremos alongar as regiões de mais volume. Então, observe se a altura da calça está encurtando uma região de maior volume.

——————-

Espero que tenham gostado! Qualquer dúvida e orçamentos, entre em contato.

O seu Tipo Físico

A Consultoria de Imagem completa inclui uma etapa cujo objetivo é avaliação das medidas e proporções corporais, que chamo de Tipo Fisico.

Para avaliar o Tipo Fisico de uma pessoa realizo três tipos de análises: Análise do Torso, Análise Vertical e Análise dos Volumes.

Análise do Torso

O primeiro passo é observar (e medir) a relação entre ombros, cintura e quadris. A partir dessa observação, chega-se aos 5 tipos de torso (que equivocadamente chamamos de tipo fisico). São eles:

A foto acima apresenta os tipos de torso com a nomenclatura mais usada. Porém, existem diversas outras formas de referir-se a esses torsos.

É importante observar que nem sempre nosso torso pode ser resumido a apenas um dos tipos listados acima. Esse é possivelmente o caso da atriz Meghan Markle (leia o artigo aqui).

Muitas mulheres se sentem frustradas pois não conseguem definir os seus corpos a partir das definições tradicionais acima. De fato, existem muito mais aspectos do corpo feminino do que ombros, cintura e quadris.

Entender qual o seu tipo (ou tipos) de torso é apenas o primeiro passo para entender suas dimensões e formas a fim de se conhecer melhor e se sentir bem consigo mesma.

Análise Vertical da Silhueta

O segundo passo é identificar as proporções vertical da silhueta. Observem a figura abaixo:

Figura extraída do livro Enfim Vestida de Mim – Cris Bemvenutti

Nela podemos observar a divisão do corpo e a altura do torso em relação as pernas. O objetivo é sempre buscar o equilíbrio, da forma que funcione para você.

Esse é apenas um exemplo da analise vertical, que tem 8 tipos de avaliações.

Análise dos Volumes

Tão importante quanto as outras duas, a Análise dos Volumes vai observar o corpo feminino de forma tridimensional e analisar os volumes das regiões dos seios, abdomen e glúteos.

O seu Tipo Fisico

Apenas com essas três avaliações (torso, vertical e volumes) que podemos começar a compreender o seu tipo fisico com todas suas formas e dimensões.

A partir do entendimento do seu corpo, cria-se uma estratégia para que as modelagens das suas peças de roupa estejam de acordo com o seu desejo de imagem, sempre buscando o equilíbrio e harmonia.

Como disse, o objetivo é te fazer sentir bem através do autoconhecimento que essas técnicas proporcionam.

—————————-

Espero que tenham gostado! Para dúvidas e orçamentos, entrem em contato. Ah! A Análise Completa de Tipo Fisico está disponível para realização online!

O Caso de Jennifer Gold

Jennifer Gold é uma mulher muito batalhadora. De familia muito simples e com poucos recursos, Jenn viu nos estudos uma possibilidade para prosperar, ajudar a familia e se tornar a medica que sempre sonhou.

Seus pais, apesar de terem tido pouquissima educacao formal, sempre fizeram de tudo que estava ao alcance deles para garantir que Jennifer estudasse e tivesse uma vida mais confortável.

E assim aconteceu. Jennifer se tornou dermatologista e foi trabalhar em uma renomada clinica da cidade grande.

Jenn estava prosperando financeiramente e queria ser uma das referências da clínica. Em uma conversa com a sua mentora e sócia fundadora da Clínica, a moca percebeu que deveria cuidar mais da sua imagem.

De fato, Jennifer era uma moça muito simples, usava roupas de baixa qualidade e, apesar de ter uma pele invejável, ela não se maquiava e cuidava pouco da própria aparência. Ela passava uma imagem de menina imatura.

Para ela, o seu conhecimento, seu estudo continuo e dedicação bastariam para ter uma carreira de sucesso. Ela não percebeu que a sua imagem também era muito importante para o seu crescimento.

Com o intuito de passar uma imagem mais sofisticada e madura, Jennifer foi as compras e passou a se maquiar. Mas o resultado não foi satisfatorio.

A foto acima mostra Jennifer após sua tentativa de dar sofisticação a sua imagem. Mas ela se tornou exagerada, extravagante e incompatível com o seu trabalho e estilo de vida.

Sua chefe a chamou novamente para uma conversa e, com delicadeza e elegância, passou o meu contato para Jennifer, que entendeu o recado.

No dia seguinte, começamos o processo de reconstrução da imagem de Jennifer através da Consultoria de Imagem Completa.

Coloração Pessoal

A primeira etapa foi descobrir a Coloração Pessoal de Jennifer. Realizando a Análise Cromática, verifiquei que Jennifer tem a pele neutra quente e sua cartela é a Primavera Intensa.

Mas seu cabelo estava loiro platinado, uma loiro frio (que ela descoloria há anos). O cabelo natural de Jennifer era um castanho claro, mas ela queria ser loira, então chegamos a um tom perfeito de loiro para ela.

O tom Louro Médio Marrom é o original de Jennifer. O Louro Claro Natural Dourado é o que encontramos após a analise cromática. E o Louro Claríssimo é o que a Jennifer usava.

Utilizando as mechas de cores (foto acima), avaliamos o tom do cabelo natural de Jennifer e chegamos ao tom de loiro que mais traz harmonia em relação a coloração pessoal da moça.

Esse processo está incluso na minha Análise Cromatica.

Corte de Cabelo

Realizando o Visagismo, verificamos que um corte de cabelo médio e de base reta estaria mais de acordo com os traços e a imagem que Jennifer desejava.

Sobrancelha e Cabelos

Antes e Depois das sobrancelhas e cabelos de Jennifer.

Um outro fator importante é a coloração da sobrancelha. Muitas mulheres que tingem os cabelos acabam esquecendo de tonalizar também as sobrancelhas. Se o desejo é passar uma imagem sofisticada e em harmonia, as sobrancelhas devem estar com um tom proximo ao do cabelo.

Maquiagem

Jennifer não tinha o habito de passar maquiagem no dia a dia. Ela sempre se maquiava para sair a noite e o fazia muito bem, embora o tom estivesse em desarmonia.

Dessa forma, eu e Jennifer criamos uma rotina de maquiagem muito simples e rapida para o seu dia a dia e com os tons adequados. Ela ja tinha o habito de cuidar da pele, então apenas adicionamos um batom, rimel e sombra de transição, para ela passar no côncavo quando desejasse.

Assim, ela passava uma imagem de mulher mais madura e elegante.

Estilo Pessoal

Na etapa de Avaliação do Estilo Pessoal, Jennifer aprendeu muito sobre si. Ela respondeu o questionário de estilo pessoal contando seus gostos, lugares que frequenta, o que é prioridade para ela no momento de escolher uma roupa.

Com base nesse questionário, alem do seu estilo de vida, momento de vida, trabalho e imagem desejada, preparei um diagnostico de Estilo Pessoal com os próximos passos para a construção da sua imagem. Uma imagem madura, sofisticada, porem acessível.

Conclusão

Antes e Depois de Jennifer Gold

Jennifer se sentiu muito mais segura com a sua aparência e isso gerou frutos profissionais (se tornou enfim a referencia que desejava) e pessoais (conheceu seu companheiro de vida).

Assim como Jennifer, muitas mulheres inteligentes e focadas no resultado, acabam esquecendo da própria aparência e do auto-cuidado. O objetivo da Consultoria de Imagem é você se sentir no controle dos vários aspectos da sua vida.

A construção de uma imagem profissional e pessoal te permite focar e prosperar nas áreas da sua vida que são do seu interesse.

———-

Observação: esse artigo trata-se apenas de uma brincadeira para exemplificar como a Consultoria de Imagem pode impactar na sua vida, escolhas e auto-estima, além de ser uma forma interessante e lúdica de autoconhecimento!

Maquiagem e a sua Imagem

Oi, pessoal! Hoje vou falar sobre técnicas de maquiagem e sobre imagem.

Há 20 anos atrás, quando comecei minha curiosidade juvenil pela maquiagem não se tinha tanta opções de produtos e pouco se sabia da forma de usar os poucos produtos existentes.

Os Anos 90

De fato, olhando para as fotos das atrizes do final da década de 90, as maquiagens eram mal acabadas e a falta de estética e harmonia prevaleciam.

Maquiagens dos anos 90

A internet estava no seu inicio, não existia os milhões de tutoriais e técnicas diferente sendo ensinadas extensivamente, muito pelo contrario. Tudo o que se sabia era praticando na própria face ou no “boca a boca” entre mães e filhas, amigas e vendedoras de farmácias.

Eu era ávida por novidades de maquiagem e cosméticos, mas quase nada chegava aqui no Brasil. Era preciso fuçar as prateleiras de farmácias e lojas especializadas para achar alguma novidade, e sempre com cores muito restritas e sem tecnologia.

Maquiagens dos anos 90

A Maquiagem Atual e as Infinitas Opções

O tempo passou e muita coisa mudou. Hoje temos uma quantidade infinita de opções, cores e técnicas. Mas qual seria a mais adequada para você no seu dia a dia? Qual maquiagem passa a imagem que você deseja/precisa com as técnicas e produtos atuais e em harmonia?

Um problema comum que vejo nas minhas aulas de auto-maquiagem é a falta de atualização das técnicas e produtos de maquiagem. É como se toda a rotina de maquiagem tivesse sido congelada no final dos anos 90 e a falta de estética prevalece.

De fato, uma pessoa que não tem tanto interesse pelo assunto e não se mantem atualizado das milhares de novidades, pode achar extremamente desanimador a quantidade de informações e produtos existentes no mercado. O resultado é a manutenção da rotina de sempre, que se torna antiquada.

Por Onde Começar?

Em vários dos meus atendimentos de automaquiagem, percebi uma rotina de make que criava uma tela em branco no rosto (base, corretivo e pó) para depois devolver alguma cor (batom, delineado, rimel e blush). Mas a cor era devolvida de forma antiquada e exagerada, muitas me lembram a Lucy de I Love Lucy, que é um programa dos anos 50, vejam só!

A atriz Lucille Ball caracterizada de Lucy do seriado I Love Lucy.

O Depois e o Antes

A foto abaixo é a reprodução de uma foto enviada por uma cliente que mostrava sua maquiagem antes da aula de maquiagem comigo e depois, com as novas técnicas aprendidas. Inclusive tentei reproduzir o delineado com falhas.

Essa sou eu com duas maquiagens distintas.

Do lado A, temos uma maquiagem mais atual e em harmonia. Nos olhos coloquei dois tons de sombras para dar profundidade, fazendo um leve contorno na raiz dos cilios inferiores. A sobrancelha é apenas levemente corrigida das falhas. O batom é um nude rosado com cores que fazem harmonia entre si. Fiz um pequeno contorno na testa, coloquei iluminador na maçã do rosto e o blush é aplicado de forma leve nas bochechas esfumando.

Do lado B, temos uma rotina antiquada, com um delineado preto e sem profundidade no olho. Coloquei uma sobrancelha mais marcada. O blush também está mais marcado do que deveria. O batom é muito forte para a maquiagem como um todo. Tudo chama atenção de uma maneira negativa. Mas é uma maquiagem que eu ainda vejo muito no dia a dia.

O Caso de uma Cliente

No caso da minha cliente (e de várias outras mullheres), sua maquiagem estava congelada nos anos 90. Ela passava filtro solar com uma cor e acabamento inadequada para sua pele (deixando a pele envelhecida e pesada), corretivo de uma cor muito clara para ela e pó selando todo o rosto. Para devolver a cor, colocava um batom bem vermelho e fazia um delineado.

Segundo seu relato, a mudança gerou um impacto super positivo no seu ambiente de trabalho. A imagem que ela passava era de uma funcionária rígida e ultrapassada (maquiagem B).

A atualização do seu visual e da rotina de maquiagem veio junto com uma promoção e seu objetivo de se tornar uma líder mais acessível estava sendo construído de fora para dentro com a Consultoria de Imagem.

Uma maquiagem muito marcada ou extravagante (especialmente se usada diariamente e em ambiente de trabalho) gera um afastamento, passa a imagem de pessoa desatualizada ou severa.

Já uma maquiagem em harmonia passa a imagem de uma pessoa em paz, de pessoa confiante que sabe o que faz. Ela aproxima e aconchega.

O que falta? Atualização!

Note que aqui não estamos falando de cor. Ambas as cores estão adequadas para o meu tom de pele, mas a forma de combinar as cores e as técnicas utilizadas para cada item variam muito.

Um detalhe importante é que fiz essa maquiagem com a mesma preparação do rosto (base, corretivo e pó). O objetivo era identificar as diferenças na forma de “devolver” a cor e profundidade ao rosto.

A rotina que eu criei junto com a minha cliente levou o mesmo tempo que ela já levava para se maquiar. Não adianta criar uma rotina impossível para a pessoa realizar no dia a dia, mas tem que estar de acordo com a imagem que quer passar e sempre em harmonia.

A Consultoria de Imagem

Costumo dizer que a Consultoria de Imagem é uma terapia às avessas. Enquanto na terapia tratamos de dentro para fora, na Consultoria o tratamento é de fora para dentro.

Espero que tenham gostado do artigo de hoje. Qualquer dúvida e orçamentos, estou a disposição.

Chrissie Brown: A Pele Oliva

Hoje vim falar da transformação de Chrissie Brown!

Quando Chrissie me procurou sua maior queixa era a dificuldade de encontrar cores de roupa e maquiagem que ela se sentisse bonita.

Isso é muito comum quando a gente não se encontra com nossa coloração e estilo.

Chrissie é modelo, mas antes de conhecer suas cores estava com poucos trabalhos.

Chrissie relatou que sempre usou tons vibrantes e claros. Era assim que sua mãe a vestia enquanto criança e ela manteve o hábito na vida adulta.

A mãe de Chrissie chama-se Lilian e ela resolveu fazer Análise Cromática também.

O que descobrimos? Lilian tinha uma coloração clara e vibrante (primavera intensa), enquanto sua filha Chrissie uma coloração escura e mais sóbria: Inverno Escuro.

A Pele Oliva

Chrissie é um exemplo de pele oliva! De mãe branca e pai negro, Chrissie tem uma combinação de cores únicas! Embora sua pele aparente ser quente (fundo amarelado), ela se ilumina com os tons frios (fundo rosado, azulado) e escuros!

A Descoberta das Coloração

Ao descobrir suas cores, Chrissie passou a se maquiar e se vestir de acordo com com a sua coloração pessoal e conseguiu varios trabalhos incríveis!

Na sua maquiagem, ela começou a trabalhar melhor o contorno e a sombra e levar em conta as suas lindas feições.

O Resultado já é de imaginar! Chrissie está um arraso! Se sente linda todos os dias, está prosperando em sua vida profissional e não poderia estar mais feliz!

Observação: esse artigo trata-se apenas de uma brincadeira para exemplificar como a Análise Cromática pode impactar na sua vida, escolhas e auto-estima, além de ser uma forma interessante e lúdica de autoconhecimento!